logo

DPOC.PT

Nós nas redes sociais...
Doenças Psiquiátricas
Doenças Psiquiátricas
Top

Depressão e Ansiedade

 

Nas últimas décadas, assistiu-se ao reconhecimento crescente de que os pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC), com três ou mais comorbilidades, são os mais propensos a serem hospitalizados e com maior taxa de mortalidade. Entre as várias comorbilidades, a ansiedade e a depressão contribuem substancialmente para a morbilidade relacionada com DPOC, nomeadamente, prejudicando a qualidade de vida, incluindo a vida sexual, e reduzindo a adesão ao tratamento.

As queixas típicas da depressão são: irritabilidade, tristeza, choro fácil, desilusão mantida, sensação de culpa, sensação de incapacidade exacerbada, entre outros.

Os sintomas e complicações que a DPOC provoca, podem levar a sentimentos de perda, frustração ou tristeza, porque o doente já não consegue fazer as coisas que costumava fazer. Os doentes com DPOC apresentam também menor qualidade do sono, o que pode contribuir para exacerbar este quadro depressivo.

Sabemos que doentes que apresentem sintomas de depressão e ansiedade, normalmente não diagnosticadas ou sem tratamento ativo, estão associados a um efeito ainda mais grave no funcionamento físico e na vida diário e social, aumentando a fadiga e o recurso aos cuidados de saúde. O diagnóstico precoce destas doenças e o desenvolvimento de estratégias de tratamento adequado são essenciais para melhorar a qualidade de vida destes doentes e reduzir a utilização dos cuidados de saúde.

lungs-stock-art-600xx1734-1161-0-0

Estima-se que o risco de desenvolvimento da Depressão na DPOC seja quase 2 vezes superior ao risco da população geral. Este risco é maior ainda em doentes com DPOC grave. Sabe-se também que os doentes com DPOC tem 85% mais probabilidade de desenvolver ansiedade.

Os doentes jovens, do sexo feminino, fumadores, com pior função pulmonar ou com história de doença cardiovascular, são os que estão em maior risco.

A evidência para a eficácia da terapêutica antidepressiva em pacientes com DPOC com estas comorbilidades é inconclusiva. No entanto, e sob vigilância médica, pode ser instituída medicação própria. Existem alguns resultados promissores sobre a reabilitação pulmonar, terapia psicológica, entre outros.

A psicoterapia individual e a terapia de grupo podem ajudar o doente a aprender a lidar com a sua doença e na adaptação a uma nova realidade.

 

%d bloggers like this: