A opinião do especialista – Pneumonia em pessoas com DPOC

especialista pneumo

Pneumonia e DPOC

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) é uma doença respiratória crónica e que pode ser complicada ou estar associada a várias doenças, como referimos no nosso site. Hoje vamos falar sobre a relação entre a Pneumonia e a DPOC.

Sabemos que as pessoas com DPOC têm maior probabilidade de desenvolver uma Pneumonia. Esta que consiste numa inflamação de causa infecciosa do parênquima pulmonar. Nestas situações os alvéolos e os bronquíolos respiratórios ficam preenchidos com um líquido resultante dessa inflamação, não sendo capazes de realizar as trocas gasosas. Existe ainda uma diminuição da elasticidade do pulmão devido à consolidação das zonas do parênquima.

A Pneumonia é particularmente perigosa para quem tem DPOC, existindo um risco acrescido de dificuldade respiratória grave. Esta infeção pode ser provocada por bactérias, virus ou fungos.

O diagnóstico de Pneumonia em pessoas com DPOC nem sempre é fácil. Alguns doentes associam os seus sintomas (dificuldade em respirar, dor no tórax, tosse, expetoração, entre outros) a uma agudização da DPOC. Desse modo atrasam a ida ao médico, porque acham que a conseguem controlar em casa.

As pessoas com DPOC e uma pneumonia podem ter dificuldade para falar devido à falta de oxigénio, apresentando-se bastante cansadas. Ambas as doenças podem levar a aumento da expectoração, podendo ser verde, amarela ou tingida de sangue.

Por isso, vou referir alguns dos sintomas que o devem alertar: sensação de arrepios, aumento da dor no peito ou nas costas, febre alta, dores de cabeça e dores no corpo.

Se notar que existe um agravamento rápido dos seus sintomas deve procurar o seu médico de família. Uma observação atenta pelo seu médico assistente pode ser suficiente para se suspeitar de uma infeção respiratória.

 

O diagnóstico da Pneumonia

O diagnóstico e tratamento da Pneumonia é importante por vários motivos. Primeiro, vai sentir-se melhor! Segundo, uma infeção pode provocar uma descompensação da DPOC. Não há duvidas de que é melhor tratar a infeção antes que tenha dois problemas para resolver.

Igualmente importante é o facto de que uma infeção respiratória não tratada pode resultar em complicações sérias para a sua saúde. Pode mesmo provocar problemas a longo prazo a nível respiratório e não só.

As consequências de uma Pneumonia não se limitam às vias respiratórias, principalmente se for um episódio grave. Sabemos que pode levar a consequências perigosas em vários órgãos, como os rins, no sistema cardiovascular e outros.

Para o diagnóstico correcto de uma Pneumonia é necessário realizar uma radiografia de tórax, e efetuar análises ao sangue, para que se perceba melhor o impacto da infeção. Muitas vezes, principalmente se recorrer ao médico de família, o diagnóstico pode ser assumido sem realização de um Rx do Tórax.

Se estiver num hospital pode ser necessário que realize outros exames, como por exemplo colher expectoração para cultura. Este resultado é importante para se perceber qual o organismo que a causou (principalmente no caso das bactérias) e é útil para orientar melhor a terapêutica se não a pessoa não responder como se pretende ao tratamento inicial.

 

O tratamento da Pneumonia

Após o diagnóstico o médico pode prescrever antibióticos que serão administrados por via intravenosa, se estiver num hospital, ou em comprimido, se for uma situação pouco grave e a pessoa consegue cumprir o tratamento em casa.

Se tem DPOC é possível que co-exista um agravamento desta doença. Nestes casos pode ser necessário um ajuste da medicação que realiza habitualmente.

Nos casos mais graves terá mesmo que ficar internado e pode ser necessário administrar oxigénio, realizar tratamento com ventiladores ou internamento em cuidados intensivos.

A detecção precoce de uma pneumonia em pessoas com DPOC é por isto tudo fundamental. Um diagnóstico precoce está associado a um tratamento mais eficaz e a menos complicações para as pessoas com DPOC. Quanto mais cedo você começar o tratamento e controlar os sintomas, mais provável é não aparecerem complicações a longo prazo.

As autoridades mundiais de saúde recomendam que as pessoas com DPOC tomem medidas para prevenir a Pneumonia sempre que possível. A lavagem regular das mãos é importante e a realização anual da vacina da gripe e a toma da vacina contra alguns agentes da pneumonia são essenciais para diminuir o risco.

lavar maos

Dr. João Cravo

Pneumologista

Coordenador Geral do DPOC.PT