logo

DPOC.PT

Nós nas redes sociais...
Exacerbação
Exacerbação
Top

Sabe o que é uma exacerbação da DPOC?

É um termo bastante usado por médicos e doentes, mas nem sempre as pessoas sabem realmente o que é.

exacerbação

A exacerbação trata-se de um agravamento súbito dos sintomas típicos ou crónicos, ou seja, uma agudização. De uma forma mais formal, caracteriza.se por uma mudança (agravamento) no grau da falta de ar habitual, tosse e/ou expectoração/expectoração para além da variabilidade habitual no dia-a-dia, suficiente para justificar uma mudança na atitude terapêutica habitual. Uma exacerbação pode ser devido a uma infecção no pulmão, mas em alguns casos, nunca se sabe por que as pessoas apresentam um agravamento dos seus sintomas habituais.

Para começar, deve reter que as exacerbações são uma causa comum de morbilidade, ou seja de dano ou prejuízo, e de mortalidade em doentes com DPOC.

Apesar de tratamento médico agressivo e adequado, aproximadamente um terço dos doentes com uma exacerbação, que apresentam critérios para alta para o domicilio, voltam ao serviço de urgência com nova agudização em menos de 14 dias, sendo que quase um quinto desses episódios requerem hospitalização.

Muitas vezes os doentes nem se apercebem que tiveram uma exacerbação (segundo vários estudos, cerca de 50%), pois estes indivíduos estão acostumados a variações frequentes dos seus sintomas. Outra razão para explicar esta situação, é a hipótese destas pessoas poderem estar deprimidas e receosas sobre a doença, não procurando ajuda.

A recuperação após uma exacerbação é muitas vezes incompleta, diminuindo a qualidade de vida e a resistência para futuras exacerbações, por isso é importante para identificar os doentes com DPOC que sofrem exacerbações frequentes, de forma a convencê-los a tomar precauções para minimizar esse risco.

De uma forma geral, as exacerbações podem ser agrupadas em 3 grupos:

  • exacerbações que podem ser tratadas no domicílio
  • exacerbações que requerem hospitalização
  • exacerbações com falência respiratória grave

.

Fatores de risco

  • infeções respiratórias, virais ou bacterianas
  • condições ambientais, tais como poeiras
  • pouca adesão à terapêutica habitual, tal como inaladores ou mesmo o oxigénio de longa duração
  • Não inserção em programa de reabilitação respiratória
  • outros

cuidados paliativos dpoc

Exacerbações recorrentes

Alguns pacientes são propensos a exacerbações frequentes, situação que está associada com deterioração fisiológica e inflamação das vias respiratórias.

Os factores de risco para um maior número de exacerbações são:

  • função pulmonar pré-tratamento muito baixa
  • exacerbação anterior
  • tratamento prévio com antibiótico/s
  • presença de comorbilidades, tais como insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal, diabetes, entre outras.