Exercite-se

O papel do exercício na DPOC

 

“Já me custa tanto respirar, quanto mais fazer exercício”.

É comum ouvir estas expressões a sair da boca dos doentes com DPOC. A falta de ar sentida diariamente por estas pessoas faz com que diminuam o ritmo da sua rotina adquirindo um estilo de vida mais sedentário. No entanto, é importante lembrá-lo que a adoção desta atitude agrava ainda mais a dificuldade na realização de qualquer atividade física, constituindo um círculo vicioso, uma vez que passam a tolerar cada vez menos esforços e ficam mais dependentes.

Vamos tentar que não seja assim. No DPOC.PT vai conhecer todos os tipos de exercício que pode fazer e aprender algumas dicas para o ajudar a derrotar a inércia. Vai ver que não é impossível associar exercício e DPOC na mesa frase.

A realização de uma atividade física regular foi associada a uma melhoria do funcionamento do seu coração, que assim consegue bombear o sangue mais eficazmente e também a nível vascular, ao diminuir a pressão arterial, que em geral está aumentada nos doentes com DPOC.

Também a nível respiratório foram encontrados benefícios importantes. A realização de exercício regular, principalmente o do tipo aeróbio, promove o aumento da massa muscular dos músculos que auxiliam a respiração, tal como o diafragma. Foi também associado a um melhor abastecimento vascular ao redor dos alvéolos, facilitando as trocas gasosas entre os pulmões e o sangue.

Existem ainda outras vantagens em realizar exercício que, apesar de não serem exclusivas dos doentes com DPOC, podem ajudar a que se sinta mais saudável. O exercício é considerado por muitos como um antidepressivo natural, diminuindo o stress e relaxando a pessoa. Estes benefícios são observados mesmo em pessoas que nunca realizaram qualquer tipo de exercício antes e em ambos os sexos. Por isso, calce as sapatilhas e inicie uma nova etapa da sua vida.